Indicadores de produtividade: quais métricas acompanhar?

Qual é a primeira coisa que pensamos quando o assunto é sobre indicadores de produtividade? Quem respondeu “fazer mais com menos” acertou.

Se a lógica não é clara para você, basta pensar em quando a gente pesquisa por um produto que quer muito. Na maioria das vezes, nós priorizamos as opções que desempenhem a função que precisamos pelo menor preço possível, relação que chamamos de “custo-benefício”. Em produtividade, a lógica é a mesma.

O sonho de toda equipe é conseguir fazer mais utilizando menos recursos. Contudo, para alcançar o melhor nível nesse aspecto, é preciso entender como e quanto vocês faz tanto quanto como utiliza e quais são os recursos. Os indicadores de produtividade estão aí para facilitar essa conta.

Na plataforma da Benê, por exemplo, o RH conta com uma área exclusiva para controlar a utilização dos recursos pelos colaboradores. Só assim a empresa tem certeza de que o investimento feito na ferramenta traz muito mais vantagens, proporcionalmente. Se quiser saber como funciona, você pode clicar aqui e agendar uma demonstração da nossa plataforma, com analytics e tudo.

Para te ajudar a metrificar as atividades da sua empresa utilizando indicadores de produtividade, fizemos esse artigo. Antes de mais nada, já anota essa dica: quantidade não é nada sem qualidade! Você vai entender mais pra frente no texto…

Agora é com você: escolha abaixo o tópico que quiser ler ou acompanhe o texto inteiro. Boa leitura! ♥

Tópicos deste artigo

Afinal, o que são os indicadores de produtividade?

Vamos por partes! 

Produtividade, como a gente disse na introdução, é a relação entre o quanto você faz com determinado recurso que tem – fazer mais com menos. Indicadores, por outro lado, são métricas utilizadas para mensurar determinado fator, seja qual for o assunto, área ou projeto.

Sendo assim, podemos dizer que indicadores de produtividade são as métricas utilizadas para medir a produtividade de uma equipe, projeto ou qualquer outro que o valha. 

É importante ressaltar, entretanto, que nem tudo é quantidade. Algum distraído pode entender que produtividade é, por exemplo, produzir mais produtos em menos tempo, mas não é só isso. A aplicação da lógica até faz sentido, mas tem um fator aí sendo ignorado: a qualidade.

Portanto, temos já outra definição sobre os indicadores de produtividade: eles precisam cobrir tanto os aspectos quantitativos (de quantidade) quanto os qualitativos (de qualidade). Afinal, produtividade também é sobre bons resultados, coisa difícil quando não há qualidade no produto ou processo.

Então, quais são os tipos de indicadores de produtividade?

Essa pergunta é muito importante, porque não basta assumir que os indicadores de produtividade são divididos entre quantitativos e qualitativos, né?

Na verdade, produtividade é um conceito subjetivo, podendo se moldar para cada empresa, departamento ou pessoa. Afinal, fazer mais, com mais qualidade e gastando menos recursos varia de acordo com o que você faz, como faz e com quais recursos faz.

Nesse caso, nós voltamos um nível e falamos em indicadores de desempenho que abrangem, entre eles, os indicadores de produtividade. Em outras palavras, é como se houvessem alguns “irmãos” dos indicadores de produtividade que complementam o sucesso da sua operação. Conheça-os abaixo:

Indicadores de qualidade

Talvez o irmão mais próximo dos indicadores de produtividade, são eles que medem quão bem um produto ou serviço cumpre seu papel e quanto recurso ele utiliza para tal em determinado período de tempo.

Indicadores de capacidade

Essas métricas servem para entender quanto um processo pode entregar em determinado período de tempo, considerando que sejam atendidos todos os indicadores de qualidade. A relação entre esses dois tipos de indicadores tem muito a ver também com os indicadores de produtividade.

Indicadores estratégicos

Esses são os indicadores a serem observados para entender se a empresa está atingindo seus objetivos. A definição dessas métricas diz muito sobre onde se quer chegar, como se quer chegar e em quanto tempo. Tudo, é claro, sempre alinhado com os indicadores anteriores.

Como os indicadores de produtividade podem ajudar o RH?

Os indicadores de produtividade funcionam no RH da mesma maneira que funcionam em qualquer outra área: medindo eficiência. 

Transportando para a realidade da área, o melhor a se fazer é, primeiramente, entender quais são as metas a serem alcançadas. Depois, é necessário entender os recursos disponíveis para atender essas metas. Aqui, é importante manter o bom senso e avaliar a suficiência dos recursos para atender as metas.

Um exemplo simples é ter a meta de atrair ou reter mais talentos, mas não ter recursos para investir em atributos que ajudem nessa missão, como a Benê. E olha que, no caso da Benê, você mais economiza do que investe. Fale com nossos especialistas para aprender a reduzir custos e aumentar produtividade.

Depois de estabelecer qual é o índice padrão dos indicadores de produtividade, você define os cálculos que te levarão ao resultado final. Ainda no nosso exemplo, atrair e reter talentos talvez possa ser refletido no turnover (índice de rotatividade), métrica comum dos RH. Aqui, você vai tentar diminuir esse número com o menor investimento possível, por exemplo.

Por fim, basta comparar o seu planejamento, suas metas, com o que você realmente aferiu na operação do dia a dia. Assim você vai calibrando as expectativas e traçando a estratégia mais certeira para alinhar os indicadores de produtividade. Mas, não esqueça: fique de olho também nos indicadores de qualidade!

Quais são os benefícios dos indicadores de produtividade no RH?

Se você chegou até aqui no texto, não é preciso muito para te convencer da eficácia e necessidade dos indicadores de produtividade, certo? Ainda assim, não faz mal mostrar o quanto eles são benéficos para a sua empresa.

Aliás, a gente acredita tanto em dados e informações para direcionar as ações que, como já dito, nossa plataforma tem uma área exclusiva com dashboards e análises. Com Benê, o RH tem uma área especial e exclusiva para medir a utilização da plataforma, as preferências dos colaboradores e o engajamento. Isso vale ouro na hora de pensar estratégias para melhorar a experiência do colaborador!

Peça aqui a sua demonstração da Benê e melhores seus indicadores de RH.

Tanto na plataforma da Benê quanto para medir a operação da sua empresa, os indicadores de produtividade trazem benefícios iguais. O acompanhamento desses resultados te ajuda em muitas coisas e, abaixo, listamos alguns desses fatores.

Tome decisões mais assertivas

Quanto mais informações você tiver, melhores são as decisões que você vai tomar. Sendo assim, indicadores de produtividade serão essenciais para atitudes mais assertivas. Essa precisão vem ainda acompanhada de um maior aproveitamento de oportunidades, dado que você está sempre de olho nos caminhos que sua operação está seguindo.

Defina metas mais precisas

Se você sabe o que está acontecendo no seu departamento e conhece o histórico dos seus resultados, provavelmente conseguirá pautar melhor as justificativas para definir metas. Isso garante mais engajamento e mais possibilidade de alcançá-las. Ao mesmo tempo, você baseia o crescimento dos resultados em dados sólidos e otimiza as conquistas.

Ganhe uma ferramenta de gestão

Quem foi que disse que os indicadores de produtividade não são boas ferramentas de gestão? Muito pelo contrário! Se configuradas de maneira correta e alinhadas a outras boas práticas de gestão, as métricas podem ser uma boa oportunidade de melhorar a experiência dos colaboradores, com feedbacks mais assertivos, acompanhamentos das necessidades da equipe e suas entregas.

Tenha um norte

Um dos termos mais populares dos últimos tempos é o tal do data driven, que quer dizer que alguma empresa ou pessoa é orientada por dados. A prática é valorizada justamente por manter em mente o que realmente importa na rotina de trabalho, sem que as burocracias e processos inúteis atrapalhem o desenvolvimento.

Para acompanhar seu crescimento

Com a Benê, você inova em diversos sentidos. Seus colaboradores passam a ter benefícios flexíveis e clube de vantagens com descontos e cashbacks. Você ganha uma parceira em administração dos benefícios, economiza em taxas e relacionamento com diversos prestadores, recebe ajuda com seguros, ganha ferramentas de campanhas de incentivo e comunicação e ainda pode medir tudo isso com dashboards completos.

Agora que você já sabe da importância dos indicadores de produtividade, tanto para o RH quanto para o resto da empresa, bem como a importância do acompanhamento de métricas em geral, é só pedir sua demonstração da Benê.

Peça aqui sua demonstração da Benê.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Posts
Relacionados
Gostou?
Compartilhe!
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter