Vale-cultura: onde utilizar? 5 dicas para curtir seu benefício

Bons benefícios são um grande diferencial que empresas podem oferecer aos seus colaboradores. Mas, para além daqueles de uso necessário no dia a dia, existem outros benefícios que complementam nossa vida pessoal. O maior exemplo deles é o vale-cultura, queridinho de todo colaborador.

Afinal, quem não quer garantir aquele cineminha do final de semana, né? Comprar um livro novo todo mês, ir ao teatro, shows, museus… ter uma grana reservada para isso todo mês é muito bom e o vale-cultura faz sucesso por causa disso.

Mas, como em tantas outras áreas, a pandemia também mudou os parâmetros da utilização do vale-cultura. Como todos estão fugindo de aglomerações, muitos lugares onde o seu vale poderia te levar agora estão fechados. Por outro lado, isso não quer dizer que você tem que ficar sem um bom entretenimento, né?

Continue a leitura para descobrir tudo sobre o vale-cultura, quem tem direito e onde utilizar. Ah, e não perca nossas 5 dicas para curtir seu vale-cultura mesmo na pandemia (mas com segurança, é claro!).

Tópicos deste artigo

Em primeiro lugar, o que é o vale-cultura?

O vale-cultura é um benefício oferecido por algumas empresas além dos já tradicionais vale-refeição, alimentação, transporte e etc. Trata-se de um valor mensal que um colaborador pode receber para consumir em produtos e serviços culturais. Sendo assim, o vale-cultura pode ser utilizado em livrarias, teatros, cinemas, museus, circos, shows e até cursos.

Mas quem tem direito ao vale-cultura? 

É só ouvir falar de vale-cultura que a gente logo se pergunta se não podemos ganhar também, né? Pois a resposta para essa pergunta está em uma sigla: PCT.

PCT significa Programa de Cultura ao trabalhador, estímulo criado pelo Ministério da Cultura em 2012, pela lei nº 12.761. O combinado é o seguinte: empresas que aderirem ao PCT contam com isenção de encargos sociais (INSS e FGTS) e trabalhistas. Mas, ao aderir ao programa, é obrigatório pagar o vale-cultura aos colaboradores, priorizando aqueles que recebem até 5 salários mínimos.

E qual é o valor do vale-cultura? Tem desconto em folha de pagamento?

O combinado no PCT é o pagamento de R$ 50,00 por mês de vale-cultura para cada colaborador. Qualquer empresa pode participar, independente do número de funcionários. Como dito, é obrigatório pagar o benefício para os funcionários que recebem até 5 salários mínimos.

Mas quem ganha mais que isso também pode ter vale-cultura. O empregador pode atender esses funcionários desde que garanta o pagamento a todos os colaboradores que recebam até 5 salários.

E o desconto?

Colaboradores que recebem vale-cultura podem, sim, ter desconto na folha de pagamento. O desconto, entretanto, pode ser opcional ou compulsório, desde que respeite a regra de considerações de quantidade de salários mínimos que o funcionário recebe.

Na modalidade opcional, a empresa pode escolher se realizará o desconto ou não, que vai de 2% para quem ganha até 1 salário mínimo e chega a 10% ao que ganham de 4 até 5 salários mínimos. Na compulsória, os descontos são de 20% a 90%, em linhas que abrangem quem ganha de 5 a 6 salários mínimos até os que recebem mais de 12 salários mínimos.

E como saber onde o vale-cultura é aceito?

Não tem mistério (principalmente se você recebe o seu pela benê, né?).

Nas operadoras antigas, se você quiser saber onde o vale-cultura é aceito, precisa acessar a área de assinante de cada uma delas e procurar pelos parceiros com quem elas têm convênios. O problema é que nem sempre o seu cinema preferido aceita o vale-cultura da sua operadora, por exemplo. 

Por outro lado, se você recebe o seu vale-cultura pela benê, com certeza já sabe como funciona, né? O valor vira pontos que você pode utilizar com toda a nossa rede de parceiros ou simplesmente transferir para o seu cartão benê, que é aceito em qualquer lugar, e pagar pela sessão no seu cinema favorito, comprar aquele livro do autor que você ama, ver aquele show inesquecível, enfim… sabe como é, né? Benefícios flexíveis. 😉

(E não, a gente não se esqueceu das dicas de como aproveitar do seu vale-cultura na pandemia! Elas estão logo aqui abaixo!)

5 dicas de onde usar seu vale-cultura durante a pandemia

Com a vacina a luz no fim do túnel apareceu e nós estamos confiantes de que, em breve, poderemos nos encontrar novamente pelos cinemas, shows, teatros e livrarias por aí. Mas, enquanto isso não é possível, que tal você descobrir um jeito de aproveitar ao máximo o seu vale-cultura com segurança e conforto?

Só que vale ressaltar: as dicas abaixo não são só por causa da pandemia, não, hein? Tem muita coisa boa aqui para você investir em cultura e entretenimento, então pode anotar aí que essas dicas valem ouro!

Dica #1: use seu vale-cultura para ver filmes

Não dá pra ir ao cinema? Então por que não trazer o cinema até sua casa? Os canas de streaming nos permitiram ver lançamentos e aqueles filminhos do coração do conforto do nosso sofá. E mais, em altíssima qualidade, com opções de idiomas e legendas, um luxo!

Se você recebe seu vale-cultura pela benê, pode muito bem usar seu saldo para pagar aquele streaming que tem seus filmes favoritos. Que tal? Opções não faltam, né?

Mas a benê vai mais longe e indica: além daqueles famosões, como a Netflix, Prime Video, Disney Plus e Globoplay, que tal dar uma olhadinha em uma opção diferente?

Você pode usar seu vale-cultura para tentar uma plataforma diferente, como a mubi, a Arte1 Play e a Oldflix, que focam em programações um pouco mais distantes do circuito comercial. Por lá você pode curtir títulos clássicos, alternativos ou os chamados “cults”. Muito bom para os cinéfilos de plantão!

DICA BÔNUS: melhor do que saber onde gastar seu vale-cultura é saber onde não gastar nada, né? Então anota aí: SPcine Play e Sesc Digital são plataformas de streaming online com títulos incríveis e não custam nadinha. É só acessar e assistir. De nada. 😉

Dica #2: use seu vale-cultura para comprar livros

“Pera aí, essa dica não conta, né? Não tem nada de novo em comprar livros com o vale-cultura, poxa. Essa é uma das razões de ser do benefício, não é? Então, o que há de novo?” – você pode ter se perguntado. A gente explica.

O vale-cultura das operadoras antigas é, na maioria das vezes, limitado a somente algumas livrarias. E pior do que isso: às vezes nem dá para utilizá-los em compras online. Assim fica difícil, né?

A dica da benê é a seguinte: com o nosso vale-cultura você usa seu saldo como pontos e compra livros diretamente pelo app da benê, com descontinho e cashback.

Mas se não quiser ir por lá, fica à vontade, é só transferir seu saldo para o cartão e arrasar nas comprinhas online, na sua loja favorita ou em qualquer outra. Sem limites (só o saldo do seu cartão, né? hehe).

DICA BÔNUS: se você é fã dos ebooks, pode utilizar seu vale-cultura para assinar o Kindle Unlimited e ter mais de 1 milhão de títulos para ler ao bel prazer, por exemplo. É só baixar e pronto, no mesmo esquema dos streamings de filmes, sabe? Usa o cartão da benê pra pagar que tá tudo certo. 😉

Dica #3: use seu vale-cultura para ouvir muita música

A gente sabe que não poder ir a um show ou pra balada é muito triste. Mas música é bom o tempo todo e em qualquer lugar, né? Quando puder ir de novo, a gente corre pra fila dos ingressos, mas enquanto não dá, usa seu vale-cultura para pagar seu streaming de música favorito!

A essa altura do texto você já deve ter feito as ligações, mas funciona do mesmo jeitinho: coloca no cartão da benê, transfira seu saldo e tá pago. Spotify, Deezer, Apple Music, você é quem sabe, você é quem manda.

DICA BÔNUS: para quem já é de podcast, essa dica é velha, para quem não sabe, dá pra ouvir muita coisa boa além de música no seu streaming. Quer arrasar na cultura ou ter aquele entretenimento de qualidade enquanto lava a louça? Tente um podcast! Tem de tudo, sobre cinema, música, esporte, notícias, história, ciências, suspense, fofoca, literatura… ufa!

Dica #4: use seu vale-cultura para ser amigo de um museu

Você faz o tipo artsy e adora visitar todas as exposições da cidade? Está por dentro de todas as tendências, sabe de tudo de artes plásticas e até entende aquelas obras mais confusas e abstratas? Pois é, o vale-cultura também é para você na pandemia.

“Mas como assim? Meu museu favorito continua fechado e, mesmo os que abriram, eu ainda não me sinto confortável em sair de casa!” – você pode dizer (e faz muito bem, a benê te apoia). Mas a benê, é claro, tem uma solução.

Você provavelmente já sabe que muitos museus disponibilizam visitas virtuais durante a pandemia, né? A maioria delas é gratuita e você curte do sofá da sua casa, mas e o valor do ingresso? Como você faz para continuar contribuindo para o funcionamento do seu musar favorito? A gente te conta.

Participe dos “clubes de amigos” dos museus que você mais gosta.Eles funcionam como um programa de fidelidade em que você paga um valor mensal para ter benefícios exclusivos, descontos nas lojinhas (adoramos), acessos restritos e muito mais.

DICA BÔNUS: está liberado utilizar o seu vale-cultura para financiar coletivamente o seu projeto ou artista favorito, viu? O esquema é o mesmo: transfira o saldo para o cartão benê e bora incentivar a cultura!

Dica #5: use seu vale-cultura para se dar um presente todo mês

Calma, a gente não está sugerindo que você abandone a cultura e vá se mimar com outra coisa. Não que você não mereça, mas a ideia aqui é dar dicas para você utilizar o seu vale-cultura com cultura, né? E quem disse que um presentinho, um mimo, não pode ser todo cult? Pode, sim!

Use o seu vale para curtir uma box de assinatura. Já ouviu falar? É uma modalidade que entrega em sua casa, mensalmente, uma caixa recheada de coisinhas sobre o tema que você escolher. A curadoria normalmente é feita por alguém que entende muito do assunto e vai te dar as melhores dicas na área que você escolheu.

Ainda não entendeu? É simples. Vamos supor que você é fã de cultura pop e do mundo geek. Você pode usar o seu vale-cultura para assinar a Nerd Box, que todo mês vai entregar action figures, filmes, posters e todo tipo de coisa relacionada ao mundinho nerd. Para quem gosta de cinema, tem a Rosebud ou a ClubeBox, por exemplo.

DICA BÔNUS: quem recebe o vale-cultura pela benê tem mais uma vantagem nesse papo cult de assinatura de boxes. É que, pelo app da benê, a assinatura da TAG – clube de assinatura literária – sai com 20% de desconto. Todo mês, vários livrinhos novos, um mais maravilhoso que o outro, escolhidos pelos seus escritores favoritos e cheios de mimos.

Para aproveitar qualquer benefício ao máximo!

Para bom entendedor, meia palavra basta, né? Então você já sacou qual é a maior dica desse texto, certo? É claro que o melhor jeito de aproveitar o seu vale-cultura é pela benê, porque assim cada um aproveita do jeitinho que quiser, com flexibilidade e economia.

Se você quer benê na sua empresa, fica a dica: clique aqui e fale conosco!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Posts
Relacionados
Gostou?
Compartilhe!
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on email
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter